A História do circo no Brasil

A História do circo no Brasil

História do circo no Brasil

A história do circo no Brasil deu-se início do século XIX (dezenove), as pessoas desse evento circense eram de famílias e companhias originárias da Europa. Estavam sempre em guetos manifestando vários sentimentos do ser humano através das interpretações teatrais.

O dia do circo é comemorado em 27 de março. Este dia em particular é uma homenagem ao palhaço brasileiro Piolin. Nascido neste dia em Ribeirão Preto no interior de São Paulo, Piolin teve grande destaque no meio artístico circense por ser de uma enorme criatividade cômica e com muita habilidade como ginasta e, acreditem, era equilibrista. Dizem que Piolin era o grande pai de todos aqueles que, de caras pintadas e colarinhos altos e engraçados, sabiam como fazer o povo rir.

A primeira apresentação de circo em terras brasileiras aconteceu há mais de 500 anos. Assim foram os primeiros dias de alegria em nosso país.
A história do Circo no Brasil

Como surgiu o circo

Não há exatidão quanto a determinar a data de quando começaram as práticas circenses. A história mostra que teve início na China há mais de 5.000 anos. As comprovações se dão por pinturas encontradas com figuras de acrobatas, equilibristas e contorcionistas, então, vale pensar…

Mas, no mundo moderno temos uma forte comprovação de que o circo que conhecemos, com lonas e sempre viajando por várias cidades com seus integrantes palhaços, acrobatas e muita, mas muita alegria surgiu na cidade de Londres, na Inglaterra, precisamente no ano de 1768. Um sargento da cavalaria inglesa, Sr. Philip Astley resolveu apresentar todas as suas habilidades sobre o cavalo em apresentações públicas. Você imediatamente deve estar recordando aquele espaço circular com palco e arquibancadas. É isso mesmo!

Tal apresentação dava-se por dois grupos de ex-militares da então cavalaria real. Estes componentes do circo se equilibravam sobre os cavalos em pleno movimento. Os outros artistas de exibiam nas praças, teatros e feiras populares. Estes receberam o reconhecimento e foram conhecidos como saltimbancos. A alegria foi tão contagiante que em pouco tempo se espalhou pelo mundo a fora. O local dessas apresentações em formato redondo recebeu o nome de picadeiro.

As artes circenses

A acrobacia, equilibrismo, ilusionismo, malabarismo e tantas outras que conhecemos na arte do circo, são bem antigos. Relatos mostram que nasceram há milhares de anos com o desenvolvimento da humanidade. Acredita-se que os egípcios e chineses já tinham o domínio de tais práticas circenses.
História do Circo no Brasil

A alegria mesmo do picadeiro

Com vocês… O palhaço!

A figura do palhaço atravessou séculos sempre fazendo suas loucuras e estrepolias.
Geralmente em dupla sendo que um deles era muito excêntrico e era careca com um enorme nariz vermelho, e seu acessório; uma bengala também de grande porte fazendo muita coisa errada dentro do picadeiro. O outro parceiro era conhecido como clown e ele era exatamente o oposto do primeiro. Portava-se de forma elegante, com vestimentas alinhadas e seu rosto era pintado de branco. Clown conseguia arrancar boas risadas do público com seu parceiro de palco.

Temos no Brasil o nosso muito famoso palhaço – Carequinha. Nome verdadeiro era George Savalla Gomes nascido em 18 de julho de 1915, onde, através da TV comandou muitos programas de televisão e também gravou vários discos. Para George (Carequinha) a televisão nunca irá acabar com a magia que é o circo. Segundo Carequinha; “O circo é imortal”.

Admirador do “Rei dos Palhaços”, Carequinha tinha o palhaço Piolin como seu ídolo.
“O circo não tem futuro, mas nós, ligados a ele, temos que batalhar para essa instituição não perecer” – Frase de Piolin, antes de morrer.

Siga-nos no Facebook: Vida de Matuto

Envie seu comentário