Pastor Valdemiro Santiago promete “curar o coronavírus”

Pastor Valdemiro Santiago promete “curar o coronavírus”

Pastor Valdemiro Santiago promete “curar o coronavírus” com semente de feijão de R$ 1 mil

 
 
 

O pastor sublinhou as sementes de feijão, chamadas de semente “Sê tu uma benção”. Disse que venderia cada feijão a um preço que não excede mil reais. Recentemente, Valdemiro pediu a seus seguidores que doassem R $ 70 milhões para “salvar a igreja”.

 
 
 

O MPF exige que o YouTube remova um vídeo em que o pastor Valdemiro Santiago fornece feijão para tratar o coronavírus em São Paulo. O Ministério Público Federal concedeu ao YouTube cinco dias para removê-lo do ar e manter o aviso de “acautelado para eventual responsabilização processual”.

 
 
 

Nas imagens do vídeo, enquanto o pastor fala, aparece uma semente de feijão grifada com o nome “Sê tu uma benção”.

 
 
 

Você recebe ela em casa. Você vai tirar da caixinha essa semente, vai plantar, num pouquinho de terra, num adubo orgânico, num esterco, num algodão molhado. E ela vai nascer, e na planta vai estar escrito “Sê tu uma benção”, diz Valdemiro.“Mas isso é enganar? Não. Você que está enganado”, afirma Valdemiro.



 
 
 
O líder da Igreja Mundial disse que o valor mínimo será de 100 reais. Ainda reclamou que o serviço (culto) estava vazio e incapaz de pagar aluguel e espaço na TV

 
 
 


Ele até citou exemplos de crentes que curaram o Covid-19 com o apoio da igreja. A comercialização de feijões faz parte de um movimento que continuará ao longo de maio.

 
 
 

Valdemiro também explicou que o valor mínimo é de R$ 100. “A menor semente que você quer plantar é de 100 reais, e não há limite para a maior semente. O pastor disse no local para promover o produto:

 
 
 

” Quanto mais você planta, mais colhe.”
“Estamos convocando empresários, comerciantes, fazendeiros, empreendedores para plantar uma semente generosa, uma semente grande na obra de Deus”. Valdemiro Santiago, pastor líder da Igreja Mundial.

 
 
 

 
 
 

O Ministério Federal de Relações Públicas de São Paulo (MPF) enviou uma carta ao presidente da empresa brasileira responsável pela plataforma de vídeos do YouTube no Google nesta segunda-feira (11), solicitando o cancelamento do vídeo do pastor  Valdemiro Santiago da Igreja de Mundial onde aparece oferecendo sementes de leguminosas  (feijão) com a capacidade de curar o COVID-19.

 
 
 

O MPF concedeu ao Google cinco dias para responder a exigência. No documento, o advogado de SP também pediu à empresa “preservar e proteger completamente o material no documento” e os registros de acesso de “medidas finais e futuras de responsabilidade processual”.

 
 
 

O procurador  Wellington C. Saraiva, da Procuradoria Regional da República, no Recife (PE), disse que o líder da Igreja Mundial

 
 
 

“usa de influência religiosa e da mística da religião para obter vantagem pessoal (ou em benefício da igreja), induzindo vítimas em erro, pois não há evidência conhecida de cura da Covid-19 por meio de alguma divindade nem por ingestão ou plantação de feijões mágicos”.

 
 
 

A Igreja Mundial declarou ainda: “Nestes anos, o único e exclusivo objetivo desta instituição é espalhar a fé cristã. Todas as nossas atitudes são baseadas em princípios bíblicos, moralidade e legitimidade”.

 
 

Envie seu comentário